Ato pode parar postos de combustível de SP amanhã, diz Sincopetro

Os postos de gasolina da capital paulista e da Grande São Paulo não terão mais combustível na terça-feira (6) caso a paralisação dos distribuidores continue

05/03/2012 15:35

A- A+

Folha

compartilhar:

Os postos de gasolina da capital paulista e da Grande São Paulo não terão mais combustível na terça-feira (6) caso a paralisação dos distribuidores continue, segundo o Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo).

De acordo com o presidente do sindicato, José Alberto Paiva Golveia, nenhum posto notificou a falta de combustível até as 15h de hoje, mas ele prevê que isso não demorará para acontecer.

"Normalmente temos uma grande venda na sexta e no sábado e nossos estoques são para aguentar até segunda ou terça, no máximo. Se não recebermos o produto, com certeza teremos problemas", disse.

Caminhoneiros participam desde a madrugada de hoje de uma paralisação em protesto contra o início da fiscalização de caminhões na marginal Tietê. A medida foi implantada em dezembro do ano passado, mas teve caráter educativo até hoje, quando a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) começa a autuar os infratores.

O Sindicam (Sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens do Estado de São Paulo) informou que seis empresas de distribuição de combustível param. Isso representa 100% das companhias paradas, segundo o presidente do sindicato, Norival Almeida Silva.

A Sincopetro informou que os postos de toda a Grande São Paulo estão sendo afetados --cerca de 2.000--, já que os caminhões distribuidores precisam usar a marginal Tietê para chegar em boa parte das cidades.

"Se não tivermos produto para vender os postos irão parar", afirmou Golveia. O presidente do Sincopetro disse ainda que não há alternativa para regularizar o fornecimento caso os caminhoneiros continuem com o protesto.

CAMINHÕES

Os caminhões que forem flagrados trafegando na marginal Tietê, em São Paulo, entre as 5h e as 9h e entre as 17h e as 22h, de segunda a sexta-feira, serão multados a partir desta segunda. A medida entrou em vigor em dezembro, mas teve caráter apenas educativo até hoje. Aos sábados, a restrição ocorrerá das 10h às 14h.

Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a medida visa reduzir as ocorrências envolvendo caminhões que interferem no tráfego da região nos horários de pico. A fiscalização será feita por agentes de trânsito e por radares fixos. A multa é de R$ 85,13 e acarretará acréscimo de quatro pontos na habilitação.

A proibição terá exceções (como aos VUCs, veículos com até 6,3 metros, e obras de emergência), mediante cadastro prévio, além do acesso ao Ceagesp.

Com 23,5 km, a marginal Tietê é a via mais movimentada da capital paulista. Tem 1,2 milhão de viagens por dia, feitas por 350 mil veículos --75 mil deles caminhões.

Primeira Edição © 2011