Maradona diz estar abaixo da média, mas promete dar volta por cima

Jogador afirma ter negado proposta da Caldense-MG para continuar no CRB

17/02/2012 14:27

A- A+

Marcelo Alves

compartilhar:

O meia Ewerton Maradona contou, em entrevista ao radialista Luciano Costa, da Rádio Jornal, que havia recebido proposta feita pela diretoria da equipe da Caldense de Minas Gerais, mas negou e preferiu continuar no CRB. Apesar da sondagem que teria recebido pelo time mineiro, o jogador admite que está abaixo de seu rendimento normal. O atleta afirmou também que está 3 kg abaixo de seu peso ideal, que é de 70 kg. Ewerton Maradona disse que vai aproveitar o período de recesso no Campeonato Alagoano para se recuperar e dar a volta por cima.

Assim como canta a letra de música “Volta por cima”, de Paulo Vanzolini e cantada por Adoniran Barbosa, Ewerton Maradona reconhece a guerra e não desanima e promete dar a volta por cima. O jogador que era titular absoluto agora perdeu a posição e está ficando no banco de reservas. “Essa parada (recesso do Estadual) vai ser boa para eu treinar bastante. Vou recuperar meu peso ideal e treinar bastante para recuperar a minha titularidade. Eu tenho capacidade de voltar a ser titular, sem desrespeitar os meus companheiros”, disse.

O jogador admite que seu baixo rendimento é visível pelo torcedor. “Está claro. Também tenho minha autocrítica. As coisas não estão acontecendo. Os gols não estão saindo. As jogadas não saem do jeito que tinha que acontecer”, afirmou.

Ewerton Maradona acredita que o aumento de peso esteja prejudicando o seu desempenho. “Na verdade, quando me apresentei estava com o peso bem abaixo e hoje estou com 69 a 70 kg. Quando eu me apresentei estava com 67 kg”, disse.

CALDENSE – Essa não é a primeira vez que Ewerton Maradona diz ter recebido proposta da equipe da Caldense. O jogador contou que no final do ano passado a diretora do clube mineiro havia feito uma proposta por ele e recentemente voltou fazer a sondagem. Ewerton Maradona disse que quando recebeu a proposta do time mineiro entrou, logo, em contato com o presidente-executivo do Galo, Marcos Barbosa, e também com o assessor de futebol do CRB, Alarcon Pacheco, comunicando a sondagem.

O jogador disse que a proposta salarial foi alta, mas resolveu ficar no Galo porque tem o objetivo de terminar um projeto que é conquistar o Alagoano. “Pesou a questão do salário. Mas eu ia jogar de dois a três meses além de ter um desgaste familiar. Mas eu tenho um projeto no CRB: venci o primeiro que foi o retorno à Série B e agora falta conquistar o Estadual”, disse.

Primeira Edição © 2011