Ministério da Saúde alerta para queda de estoques de sangue no carnaval

Estoques dos hemocentros registram queda de, em média, 25% antes do carnaval

12/02/2012 13:14

A- A+

Estadão.com.br

compartilhar:

A Coordenação de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde lançou um alerta sobre a queda nos estoques de sangue no País de, em média, 25% antes do carnaval.

A redução nos estoques dos hemocentros ocorre porque muitas pessoas viajam e deixam de doar sangue justamente num período em que a demanda por transfusões, por causa das vítimas de acidentes de trânsito ou de violências, cresce muito.

Para doar sangue é preciso que a pessoa tenha hábitos de vida saudáveis, entre 16 e 68 anos e não esteja tomando medicamentos. Também é importante que o doador leve um documento de identidade com foto e evite alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação.

Faixa etária

O Ministério da Saúde, em junho do ano passado, ampliou a faixa etária de doadores de sangue, permitindo que jovens entre 16 e 17 anos (mediante autorização dos pais ou responsáveis) e idosos até completar 68 anos possam doar sangue.

Pela norma anterior, a doação era autorizada para pessoa com idade entre 18 e 65 anos. As faixas etárias que foram incluídas representam cerca de 14 milhões de brasileiros e a expectativa do governo federal com a mudança é ampliar o volume de sangue coletado no País. A decisão de ampliar o público que pode doar sangue no país está relacionada também com a tendência de crescimento da expectativa de vida da população brasileira.

Alagoas

Os candidatos à doação devem ter idade entre 16 e 67 anos e no mínimo 50 kg. No caso dos menores de 18 anos é imprescindível estar acompanhado dos pais ou portando um documento de identificação oficial e original deles, além de uma autorização formal, cujo formulário pode ser baixado no site www.saude.al.gov.br/hemoal. Os doadores podem comparecer na sede do Hemocentro das 7h às 18h. 

Os voluntários não podem ter contraído doença de Chagas, Aids, sífilis e hepatite após os 10 anos. Já quanto aos doadores que irão repetir o procedimento, estipula-se um intervalo de dois meses para os homens e três para as mulheres e, em se tratando das gestantes e lactantes, não é permitida a doação.
 

Primeira Edição © 2011