Julio Cesar apresenta sua loja do Timão

07/02/2012 05:28

A- A+

Globo Esporte

compartilhar:

Goleiro titular do Corinthians, Julio Cesar tem 27 anos. No clube desde 1999, quando chegou à base alvinegra, o jogador ainda está longe de encerrar a carreira. Apesar da aposentadoria distante, Julio já se preocupa com o futuro. Por isso, em novembro do ano passado, ele inaugurou uma franquia da Poderoso Timão – rede oficial de lojas do clube – no Mooca Plaza Shopping, zona leste de São Paulo.

O objetivo principal da carreira sempre foi dar tranquilidade à família. Por isso, o atleta decidiu se programar com antecedência. Com a certeza de que não terá a mínima vontade de apenas “ficar em casa sem fazer nada” quando pendurar as chuteiras, Julio agiu estrategicamente. Uniu seus interesses, preocupações e afinidades em torno de algo mais que representativo em sua vida: o Corinthians.

– Foi uma ideia minha e da minha mulher, em conjunto. Pensamos bastante e a coisa começou a crescer, tomar forma. Conversei com donos de outras franquias e todos estavam satisfeitos. Por eu ser jogador e estar ali dentro, o Corinthians ajudou bastante – explicou.

A inauguração da loja foi exatamente uma semana antes do Timão conquistar o pentacampeonato brasileiro. Embora não esteja presente diariamente na loja, Julio Cesar acredita que esta seja uma forma eficiente de se aproximar do torcedor. Quando visita a unidade, o goleiro diz ser um chefe tranquilo: conversa com os funcionários e atende os fãs, que se aglomeram para pedir autógrafos e fotografias.

– O torcedor gosta disso. No campo é difícil, porque está todo mundo perto, mas sem oportunidade para conversar. Aqui eu posso falar com todo mundo. Ouvir elogios quando a fase está boa e cobranças quando o time vai mal. Todo torcedor tem dois lados, isso é bem natural – disse.

Mostrando autocrítica, Julio Cesar afirmou ter a capacidade de influenciar direta e indiretamente nos resultados do seu empreendimento. Se o Corinthians vence, as vendas e os lucros aumentam. Se perde, o ritmo da loja diminui. Assim, a responsabilidade do goleiro duplicou: suas atuações dentro de campo podem estimular ou desestimular o torcedor a comprar produtos relacionados ao clube.

De maneira simples, Julio acredita estar “um passo à frente” de outros jogadores, que adiam o planejamento para o fim das respectivas carreiras.

– Eu tenho 27 anos. Vou jogar, chutando bem alto, mais uns 10 ou 12. Tenho de pensar no que vou fazer quando tudo acabar. Quero viver minha vida tranquilamente, dar uma boa educação aos meus filhos e conforto à minha família. Se você se programa, tudo fica mais sossegado – explicou.

Periodicamente, Julio Cesar agenda visitas de outros jogadores à sua loja. O último convidado foi o atacante Liedson, que compareceu junto de sua esposa e de sua filha.
A diversidade da franquia, que vende desde kits com mamadeiras e chupetas até uniformes oficiais do clube, impressiona o próprio Julio. Na visão dele, atrair todos os tipos de público é importante não só para que o negócio prospere, mas também para manter o Corinthians “na boca do povo”.

– É legal ter esse contato. Não posso estar sempre aqui, mas a equipe sabe disso. O marketing ajuda muito e reflete a força do Corinthians – opinou.

Sem muita habilidade para dobrar camisas e para atender os clientes, Julio não “põe a mão na massa”. Olhando para seu retrato autografado na parede da loja, resume: enquanto for possível, quer continuar fazendo história. Dentro de campo.
 

Primeira Edição © 2011