Morte de menino de cinco anos permanece em mistério

Imagens de câmeras de segurança podem ajudar na investigação da polícia

31/01/2012 14:35

A- A+

Redação

compartilhar:

A polícia ainda não desvendou o caso do garoto Josué da Silveira da Silva, 5 anos, encontrado morto a pedradas e com evidências de abuso sexual, no bairro do Clima Bom. Câmeras de segurança próximas ao terreno baldio onde a vítima foi encontrada podem ajudar nas investigações.

A polícia ainda não conseguiu pistas para identificar o autor do crime. Para a delegada do 25º distrito, Maria do Socorro, as imagens capturadas pelas câmeras podem esclarecer o crime. Ainda segundo a delegada, empresas deixaram as imagens à disposição da polícia.

Em depoimento à polícia, Joseane Ferreira da Silva, mãe do garoto, afirmou que um funcionário do Instituto Médico Legal (IML) teria confirmado a suspeita de estupro antes de ser assassinado. Cinco pessoas já foram ouvidas, mas os depoimentos não foram suficientes para o desfecho do caso.

A delegada Maria do Socorro, responsável pelas investigações, declarou recentemente que vai apurar o caso em várias linhas de investigações para identificar o autor e o motivo desse crime bárbaro.

O caso

O corpo de José Silvestre da Silva, de cinco anos, foi encontrado na manhã do dia 23 de janeiro em um terreno baldio, localizado nas proximidades da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no bairro do Clima Bom. O menino foi morto a pedradas e estava com a bermuda abaixada, o que levantou a suspeita de que tenha sofrido abuso sexual.

Uma mulher que passava pelo local avistou o corpo e acionou a polícia. Familiares da vítima foram encontrados e afirmaram que José Silvestre estava fora de casa desde o dia anterior.

Os primeiros levantamentos apontaram que o menino foi a morto a pedradas, a maioria na cabeça. Uma pedra maior foi deixada sobre ele na altura da cintura.

Primeira Edição © 2011