Desembargador recebe homenagem da Câmara de Maceió

José Carlos Malta Marques foi agraciado com Comenda Mário Guimarães e Título de Cidadão Honorário

30/01/2012 14:11

A- A+

Ascom/Câmara

compartilhar:

O presidente da Câmara Municipal da Maceió, Galba Novaes (PRB), entregou, na manhã desta segunda-feira (30), duas homenagens ao desembargador do egrégio do Tribunal de Justiça de Alagoas, José Carlos Malta Marques. O evento ocorreu durante uma visita de cortesia, realizada pelo parlamentar, no gabinete do magistrado, localizado na sede do TJ/AL, no Centro de Maceió.

Sob proposta do então vereador por Maceió, Eduardo Bonfim, a outorga do Título de Cidadão Honorário de Maceió a Malta Marques foi aprovada em 1994 mas, devido a algumas correções de grafia, o título não foi entregue ao homenageado. O mesmo ocorreu com a Comenda Mário Guimarães, proposta pelo vereador Francisco Hollanda, em 2007.

“Eu já havia solicitado várias vezes à Câmara de Maceió para que as placas fossem providenciadas mas, devido a um problema ou outro, estas honrarias ainda não haviam chegado em minhas mãos. Fiquei muito feliz quando soube que o presidente Galba Novaes viria aqui entregar-me pessoalmente tais homenagens. É uma verdadeira honra poder pendurá-las definitivamente na parede do meu escritório ” – disse o desembargador.

O presidente da Casa de Mário Guimarães pediu desculpas, em nome do Legislativo municipal, e justificou o atraso. “Quando assumi a presidência desta Casa percebi que haviam muitas pendências para serem concretizadas. Desde de então, meu grande compromisso é, dentro da legalidade, colocar a Câmara de Maceió nos eixos, quebrando tabus e acabando com certos vícios” – contou.

Na ocasião o desembargador Malta Marques elogiou a nova gestão da Câmara. “Cabe ressaltar que esta gestão do Legislativo Municipal tem surpreendido muita gente. Tenho acompanhado a participação do presidente Galba Novaes nas rádios e percebemos o quanto a Câmara tem mudado com a aprovação de projetos ousados, como o Orçamento Impositivo, dentre outros, e com medidas que enaltecem a transparência e legalidade ” – finalizou o desembargador.

Primeira Edição © 2011