ASA vence o CRB por 1 a 0 e mantém tabu, em prévia de Série B

Gol do Alvinegro foi marcado pelo atacante Lúcio Maranhão

28/01/2012 15:57

A- A+

Marcelo Alves

compartilhar:

No jogo que foi considerado o parâmetro do confronto no Campeonato Brasileiro da Série B, o ASA venceu o CRB por 1 a 0, neste sábado (28), no estádio Rei Pelé, e manteve o tabu de cerca de cinco anos sem perder para o Galo. O gol foi marcado pelo atacante Lúcio Maranhão. 

Com a vitória, o ASA assume a vice-liderança do Estadual com dez pontos. Na próxima quarta-feira, dia 1 de fevereiro, O Alvinegro recebe em casa o CSA, às 20h, no estádio Coaracy da Mata Fonseca. Já o CRB, que caiu para a terceira posição com nove pontos, enfrentará em casa a equipe do Coruripe, no Rei Pelé, às 20h30.

1º TEMPO - Atuando da mesma forma que iniciou o Campeonato Alagoano, o Galo começou impondo sua proposta de jogo e deixando claro que a intenção sair na frente do placar logo nos minutos iniciais. Partindo para cima do ASA. O time regatiano sofreu falta. Na cobrança, a defesa do Alvinegro afastou o perigo.

Já a equipe do ASA, quando estava sem a bola, recuava seus dez jogadores, ficando apenas com o atacante Lúcio Maranhão no campo adversário. A estratégia do time Arapiraquense foi usar a contra-ataque por meio das laterais do campo principalmente com Chiquinho Alagoano, pelo lado direito.

Aos 12 minutos, Geovani cruzou para a área em direção ao atacante Pablo, que deu um toquinho na bola em direção ao gol. Atento, o goleiro Tutti fez a defesa fácil.

Marcio Ândrei

Na sequência, o ASA tentou dar o troco. O time arapiraquense que atacava com Lúcio Maranhão foi impedido pelo zagueiro Felipe, que fez a falta. Na cobrança, Augusto quase surpreendeu o goleiro Cristiano. Ao invés de cobrar em direção aos seus companheiros, o lateral-esquerdo do Alvinegro chutou direto para o gol. Mas o arqueiro do Galo colocou para escanteio.

Em seguida, foi a vez de o time do Galo descontar também em um lance de falta. Na cobrança, Govani desperdiçou, mandando a bola para fora.

Minutos depois, o goleiro Cristiano fez uma lambança e errou uma saída de bola. Aproveitando-se do falha do arqueiro do Galo, o meia Valdivia aproveitou tentou dar um toquinho por cima de Cristiano. Mas o goleiro se recuperou a tempo e fez a defesa.

No contragolpe, Maradona sofreu falta no bico da grande área. No lance da bola parada, a torcida nas arquibancadas se animou. Na cobrança, Geovani soltou o pé, mas a bola passou longe do gol de Tutti.

Minutos depois, o Galo teve outra chance de bola parada. Só que o CRB ficou no quase e voltou a desperdiçar jogada que o time regatiano é especialista. Geovani levantou bola no meio da área do ASA. O zagueiro Felipe subiu mais que toda a defesa alvinegra e raspou de cabeça. A bola passou tirando tinta do travessão de Tutti.

Jessica Pacheco

Do outro lado, o técnico Leocir Dall’Astra tirou o atacante Henri e colocou Vitinha. E a mudança surtiu efeito positivo.

Já que o CRB não conseguia abrir o placar nos contragolpes e nas bolas paradas. Já o ASA não mudou sua proposta de atuar no contra-ataque. E com essa postura, o Alvinegro conseguiu abrir o placar aos 43 minutos. Em uma rápida troca de passes entre Lúcio Maranhão e Vitinha. O meia devolveu para Lúcio Maranhão que penetrou na área do Galo e tocou por cima do goleiro Cristiano. Antes de entrar no gol a bola bateu no travessão e balançou as redes do clube regatiano. CRB 0 a 1 ASA.

Jessica Pacheco

Após abrir o placar, o atacante Lúcio Maranhão ainda fez uma dancinha.

Marcio Ândrei

O gol não abateu o Galo. Os jogadores regatianos partiram para cima do Alvinegro. Ewerton Maradona desceu pelo lado direito do ASA e cruzou para Rodrigo Dantas. Sozinho, o atacante errou o cabeceio e desperdiçou a chance de empatar a partida.

TORCIDAS ORGANIZADAS – Nas arquibancadas quase houve um confronto entre as torcidas organizadas do CRB e do ASA. A Polícia Militar chegou a tempo e evitou o confronto.

2º TEMPO – Nos minutos iniciais, da etapa final, o atacante Pablo se enroscou no lateral-direito Chiquinho e se jogou na área do ASA. Mas o árbitro Francisco Carlos do Nascimento, o Chicão, mandou o lance seguir.

Roberto Lopes perdeu bola para Valdivia. O meia tocou para Augusto, que rolou para Lúcio Maranhão. O atacante dominou, abaixou a cabeça e chutou. A bola passou longe do goleiro Cristiano.

Em seguida, Elsinho desceu pela direita e mandou a bola para a aera do ASA. Pablo subiu sozinho e cabeceou fraco, ficando fácil para o goleiro Tutti que segurou a bola.

Depois, Rodrigo Dantas tentou de meia bicicleta, mas errou o lance e a bola foi parar nas mãos do goleiro Tutti sem grande dificuldades.

Minutos depois, Ewerton Maradona desceu pelo lado esquerdo. O meia penetrou na grande área, fez a primeira finta em Chiquinho Alagoano. Ao tentar dar mais um drible, Chiquinho Alagoano se recuperou do lance e afastou o perigo.

Impaciente, a torcida do CRB pediu a entrada do atacante Aloísio. Atendendo pedido dos torcedores do Galo, o técnico Paulo Comelli colocou o atacante no lugar de Pablo.

Em seu primeiro lance no jogo. Aloísio recebeu bola de costas na meia lua da grande área do ASA e fez o paredão. Na jogada, o atacante sofreu falta. Na cobrança, o meia Ewerton Maradona colocou a bola para fora.

Jessica Pacheco

Explorando as subidas pelas costas do lateral-direito Elsinho, o ASA subiu com o atacante Vitinha penetrou na grande área do Galo e chutou para o gol. Atento, Cristiano colocou para escanteio.

Na sequência, Aloísio chegou antes do goleiro Tutti e deu um toquinho de lado. Mas o zagueiro Edson Veneno afastou o perigo.

Minutos depois, o ASA assustou a torcida do Galo com o meia Jorginho em cobrança de falta. A bola passou rasteira tirando tinta da trave do goleiro Cristiano.

Aloísio Chulapa deixou o meia Geovani cara a cara com o goleiro Tutti em um simples toque de cabeça. O goleiro Tutti se agigantou diante de Geovani e fez duas defesa espetaculares.

O atacante Lúcio Maranhão foi expulso ao tomar o segundo amarelo porque impediu a cobrança de falta do CRB. Depois foi a vez do zagueiro Felipe receber também cartão amarelo.

Nos minutos finais da partida, Elsinho chutou cruzado para o meio da área. Em impedimento, ao atacante Rodrigo Dantas, mesmo cara a cara com Tutti, tocou para fora.

Em seguida, Elsinho voltou deixar o atacante Rodrigo Dantas frente a frente com Tutti. Diferente do outro, lance, o jogador não estava impedido. No lance, Rodrigo Dantas dominou, olhou, escolheu o canto, mas quando chutou, o goleiro Tutti voltou a se agigantar e colocou para escanteio.

E após a partida, a reportagem do Primeira Edição flagrou um rastro de vandalismo. Uma cadeira das arquibancadas foi arremessada para dentro do campo. 

Jessica Pacheco

galeria de fotos seta

Primeira Edição © 2011