Ação da Semarh levará água potável à população carente

Projeto de Recuperação de Nascentes vai contemplar 20 municípios de Alagoas

27/01/2012 09:30

A- A+

Divulgação

compartilhar:

Na última terça-feira (24), foi publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas a homologação da compra de parte do material necessário para Projeto de Recuperação de Nascentes. O projeto, elaborado pelos técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), está em fase final de licitação, aguardando apenas a liberação da compra de outra parte do material necessário à recuperação das nascentes.

De acordo com o técnico da Semarh, José Robério Costa, o projeto é bastante importante para que água potável chegue à população carente dos municípios agraciados com o projeto. “O nosso objetivo é, além de reparar os danos ambientais causados nos locais, fornecer água de qualidade à população de baixa renda. Assim, vamos evitar doenças e outros problemas biológicos relacionados à água ingerida”, diz o técnico.

O levantamento de georreferenciamento de vários municípios que participarão do projeto já está adiantado. A meta é que sejam recuperadas 400 nascentes localizadas em 20 municípios de Alagoas. Todas as nascentes devem ser recuperadas em um período de oito meses após o início do projeto.

Para o secretário de Estado, Ivã Vilela, é um projeto simples, mas com grande impacto nas comunidades. “Ele atua no início de um problema que é a oferta de água potável, e soluciona um problema corriqueiro que é a contaminação da água das nascentes. Agora as comunidades que dependem de nascentes de água, poderão ter acesso sem colocar sua saúde em risco”.

A recuperação

Para que uma nascente seja recuperada, se faz necessário uma série de ações no local. Primeiro é feita uma limpeza na área da nascente, onde são retirados os resíduos deixados pela população no local. Em seguida, a nascente recebe uma cobertura inicial com pedras, que funcionam como filtro, fazendo com que os resíduos restantes da limpeza inicial ou descartados não contaminem ainda mais a água da nascente.

No local, devem ser instalados drenos para captação de água, que é armazenada em caixas d’água de três mil litros. Essa água armazenada é tratada e, então, está própria para o consumo humano.

A recuperação se encerra com o reflorestamento do entorno da nascente. Além disso, cercas devem ser colocadas ao redor da nascente para que se evitem futuras contaminações da nascente recuperada, além da compactação do solo do entorno do local. O material necessário para que o processo se realize será fornecido pela Semarh.

Para ter acesso a essa água, a população deverá se dirigir ao local, onde também vão ocorrer ações de conscientização. “Serão realizadas oficinas e cartilhas devem ser distribuídas para que as pessoas se conscientizem e não voltem a poluir os locais recuperados”, ressaltou técnico da Semarh, José Robério.

Primeira Edição © 2011