Réu diz ter sido torturado para confirmar trama da morte de Ceci, em vídeo

Mendonça Medeiros diz que teve um cabo de vassoura e uma macaxeira introduzidos no ânus

16/01/2012 23:45

A- A+

Marcelo Alves

compartilhar:

 

O segundo réu a ser interrogado no primeiro dia do júri popular do caso Ceci Cunha, foi Mendonça Medeiros, que disse que foi torturado para confirmar em depoimento gravado em vídeo feito pela polícia, em 1999, que participou na morte da deputada federal e que o ex-deputado Talvane Albuquerque teria contratado os pistoleiros para cometer o crime.

De acordo com Medeiros, os policiais que o prenderam no dia 12 de fevereiro daquele ano, na fazenda Nazaré, em Conceição do Arauguaia (PA), de propriedade de José Alagoano, mais conhecido como Zé Alagoano, teriam introduzido um cabo de vassoura e até uma macaxeira em seus ânus, durante sessão de espancamento.

Medeiros é acusado pelo Ministério Público Federal de dar apoio à fuga de Jadielson Barbosa da Silva e Alécio Vasco e José Alexandre dos Santos, no dia da execução da deputada federal, em 16 de dezembro de 1998.

O magistrado leu o depoimento e divulgou dois vídeos de depoimentos prestados por Medeiros, sendo que um deles mostrou imagens de quando ele foi preso no dia 12 de fevereiro de 1999, na fazenda Nazaré, em Conceição do Arauguaia (PA), de propriedade de José Alagoano, mais conhecido como Zé Alagoano. Já o segundo vídeo trazia imagens de um depoimento ocorrido, um dia depois.

Diante dos fatos lidos em depoimento pelo magistrado e das imagens dos vídeos, Medeiros confirmou que fez uma viagem com o ex-deputado Talvane Albuquerque a Juazeiro (BA), aonde, na ocasião, o ex-parlamentar conversou com Maurício Guedes Novaes, o pistoleiro conhecido como Chapéu de Couro, em uma churrascaria.

O réu disse que o diálogo durou cerca de uma hora, mas que não soube qual foi o teor da conversa que Talvane Albuquerque teve com Chapéu de Couro, pois tinha ficado distante dos dois.

Medeiros negou ainda algumas informações contidas no termo e disse que foi torturado e obrigado a prestar as outras declarações registradas nas filmagens confirmando sua participação e revelando toda a trama armada por Talvane Albuquerque para assassinar Ceci Cunha.

O advogado de defesa Welton Roberto disse que os vídeos divulgados durante o júri possuem vários cortes, supondo, desta forma, que as imagens teriam sido interrompidas nos supostos momentos em que Mendonça estaria sendo coagido e torturado.

De acordo com o réu, os policiais que o prenderam, o teriam levado para um rio, onde havia sido jogado várias vezes na água. Além disso, ele contou que teriam até colocado um saco plástico em sua cabeça.

Primeira Edição © 2011