Aluguéis de casa para o carnaval em Olinda chegam a R$ 10 mil

A oferta é grande neste começo de ano, mas os preços nem tão atrativos assim

07/01/2012 06:41

A- A+

NE 10

compartilhar:

Para quem gosta de se divertir no Carnaval sem sair do foco da folia durante os cinco dias de festa alugar uma casa nas ladeiras de Olinda é das melhores opções. A oferta é grande neste começo de ano, mas os preços nem tão atrativos assim. Segundo os moradores do Sítio Histórico, os visitantes costumam deixar para alugar os imóveis quando a data da festa se aproxima. Isso porque é mais fácil, dizem, negociar os valores e conseguir preços mais em conta.

Os aluguéis dos imóveis disponíveis estão com valores em torno de R$ 6 mil a R$ 10 mil nos principais corredores da folia. As ruas do Bonfim, São Bento, Amparo, Prudente de Moraes, Henrique Dias, Ladeia da Misericórdia e 13 de Maio são os endereços mais procurados. Há opções também para quem quer gastar menos, nas ruas adjacentes, mais distantes do foco da festa, com casas a R$ 4 mil.

Na rua Prudente de Moraes, número 212, uma casa com sala de 50 m², três quartos, três banheiros e cozinha com fogão e geladeira está disponível por R$ 10 mil, da sexta de Carnaval até a Quarta-feira de Cinzas. A casa pertence à família do servidor público Daniel Gomes, que costuma ir para a praia durante a festa. Ele também aluga a casa onde mora, localizada em um 1º andar da Ladeira da Sé. Com sala, dois quartos, um banheiro, cozinha americana e garagem para um carro, o aluguel do imóvel está custando R$ 7 mil.

"Durante cinco ou seis anos, a casa era alugada para uma empresa de bebidas. Este ano, coloquei a placa somente depois do réveillon e espero que alugue até o fim do mês", diz. No ano passado, um grupo de 50 pessoas ficou hospedado na casa durante a folia.

Também na rua Prudente de Moraes, o mecânico Gilvan Cavalcanti, 62 anos, está aproveitando a festa mais aguardada de Olinda para ganhar dinheiro com o aluguel da casa, que fica no número 211. O preço do aluguel é R$ 6 mil, com os móveis inclusos. "Só tiramos os eletroeletrônicos. Nossa preferência é alugar para famílias por dois motivos: evita depredações e se for alugar para grupos, geralmente, é preciso retirar os móveis", explica.

Primeira Edição © 2011