Piscina natural da Pajuçara receberá sinalização para área de fundeio das embarcações

Órgãos municipais e estaduais assumem compromisso de colocar bóias para sinalização dos locais adequados de atracação e diminuir impactos sobre os recifes corais

06/01/2012 08:56

A- A+

Redação Com Assessoria

compartilhar:

Em reunião ordinária realizada nesta quinta-feira (5), o Insituto do Meio Ambiente decidiu colocar 20 bóias de sinalização das poitas para fundeio das embarcações que fazem o passeio às piscinas naturais da Pajuçara. O objetivo é diminuir o impacto ambiental que possam ocorrer.

Durante a reunião, o IMA já decidiu que no próximo dia 23 será feita essa colocação, mas antes disso, no dia 10, haverá outra reunião extraordinária do Conselho Gestor da Piscina Natural da Pajuçara para garantir o cumprimento dos compromissos assumidos pelas entidades que formam o grupo.

“Há um ano e meio concordamos que as bóias deveriam ser colocadas e isso não pode mais ser adiado, até porque, além de prejudicar uma área que é o cartão postal de Maceió, os órgãos que trabalham com meio ambiente no município podem ser responsabilizados”, disse Adriano Augusto, diretor-presidente do IMA.

Com a chegada do verão os trabalhos do IMA nas piscinas naturais são intensificados. Banhistas e jangadeiros são alertados, dentro do projeto Conduta Consciente como parte das atividades do Gerenciamento Costeiro (Gerco). Entretanto, a falta da sinalização pode servir de justificativa para que as pedras sejam usadas para prender as embarcações.

“Além do impacto com o aumento de turistas, os corais podem simplesmente ser destruídos. Há poitas no local, será preciso comprar as cordas e as bóias para sinalizar”, argumentou Ricardo César, diretor técnico do IMA.

As poitas são objetos pesados, nesse caso feitos de concreto, colocados em locais adequados – onde não há corais, e servem para fixar as cordas onde as embarcações podem ser amarradas.

“Há quem diga que o passeio de jangada é uma coisa simples, mas esse Conselho existe para garantir que a utilização aconteça de modo adequado”, disse Claudia Paiva, da Secretaria Municipal de Promoção de Turismo (SEMPTUR).

Desse modo, ficou acertado que a Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (SEMPMA) deverá comprar as 20 bóias, a Secretaria Municipal de Convívio e Controle Urbano (SMCCU), irá comprar as cordas. No dia 23, o IMA disponibilizará lancha de apoio e a Colônia Z1 de pescadores levará jangadas e pessoas para ajudar na colocação da sinalização.

“Quando todo o material estiver comprado, os pescadores estão dispostos a ir colocar no local”, argumentou Maria Aparecida, presidente da Z1.

O Conselho existe desde 2007 e é formado por nove entidades. Na reunião ordinária estavam presentes, além do IMA representantes da SEMPTUR; SEMPMA; Capitania dos Portos; Secretaria Municipal de Controle e Convívio Urbano (SMCCU); Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT); Procuradoria Geral do Município (PGM); Vigilância Sanitária de Maceió (VISA) e Colônia Z1 de Pescadores.

 

Matéria Relacionada:

-> Turistas recebem projeto de conscientização ambiental na piscina natural da Pajuçara <-

Primeira Edição © 2011