Montillo quer conversa com presidente para sair

Conversa entre Montillo (f) e Gilvan Tavares pode definir futuro do jogador

06/01/2012 05:10

A- A+

UOL - Esportes

compartilhar:

Depois de conversar com o Diretor de Futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca, e de tornar pública, por meio de sua assessoria de imprensa, o seu desejo de ser negociado com o Corinthians, o meia Montillo deverá se encontrar com o presidente do clube, Gilvan de Pinho Tavares, nesta sexta-feira ou, no mais tardar, sábado.

A informação foi dada por Dimas Fonseca, que, no entanto, não acredita em uma mudança de posição do mandatário celeste. Segundo ele, apesar de entender a posição do jogador, que ficou ‘mexido’ com a proposta salarial corintiana bem superior ao que ele recebe no Cruzeiro, a intenção do clube é manter o atleta, negociando-o apenas por valores que sejam considerados vantajosos para o time mineiro.

Nesse encontro com Gilvan Tavares, Montillo deverá pedir, de forma oficial, que o Cruzeiro o libere para acertar com o Corinthians, por uma proposta, que ele entende, faria a sua independência. Em entrevista à Rádio Estadão/ESPN, na quinta-feira, o empresário do jogador, Sergio Irigoitia, revelou que Montillo vai pedir ao presidente do Cruzeiro que o libere.

“O presidente disse que se Montillo pedisse a saída, ele o liberaria, como é bom negócio para todas as partes, o Montillo pede para sair”, observou o representante do atleta. O próprio jogador disse que viu declaração do mandatário que o liberaria se ele quisesse. “Não posso perder essa oportunidade”, ressaltou.

Dimas Fonseca comentou que a liberação só acontecerá por valores bastante superiores à proposta oficial de compra dos direitos econômicos de Montillo, feita pelo Corinthians, que gira em torno de 8,3 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões). E, segundo o diretor de futebol, por essa quantia não há a menor condição de liberar o atleta.

“Esse encontro entre o doutor Gilvan e o Montillo vai acontecer e eles vão ver o que devem realmente acertar. O doutor Gilvan vai esclarecer, mas liberar, lógico, que liberar seria por uma proposta que atendesse o Cruzeiro”, explicou Dimas Fonseca.

O diretor de futebol disse que o Cruzeiro só aceitou conversar com a diretoria do Corinthians porque o empresário do meia Montillo, Sérgio Irigoitia, disse que o clube paulista apresentaria uma proposta em valores que interessariam a equipe mineira, que até o dia 31 de dezembro aceitava negociar o atleta por 15 milhões de euros.

“O Duílio (Duílio Monteiro, diretor adjunto de futebol do Corinthians) esteve conosco, e veio para esclarecer que houve um erro, e que não era bem assim, e confirmar a proposta inicial que são de 20 milhões de reais, por 100%, o que representa 8,3 milhões de euros”, explicou.

De acordo com Dimas Fonseca, só tem duas formas de Montillo deixar o Cruzeiro: com o pagamento pelo clube interessado do valor colocado pelo Cruzeiro ou caso o jogador crie uma condição de insatisfação, de não cumprir o seu contrato. Ele disse ter certeza que o jogador não terá um comportamento desse tipo. “Pelo que eu conheço do Montillo, posso dizer ao torcedor que a minha expectativa é muito grande que ele irá cair na realidade”, acrescentou.

Primeira Edição © 2011