seta

66 postagens no blog

Empresário, Professor, Pós-graduado em Humanas, e Bacharel no curso de Direito Atuou na área Social e de Responsabilidade Social, ajudou na implantação e implementação do Instituto para o Desenvolvimento Social e Ecológico (IDESE) - OSCIP da Usina Coruripe.

Sementes do desenvolvimento

25/03/2013 14:24

Bem sabemos, que vale a pena debatermos sobre muitos assuntos em nossos encontros, nas rodas de amigos, enfim, sempre que determinados assuntos permeiam diariamente em nossas vidas... E por conta disso, é importante ficarmos atentos quanto a abordagem de temas que precisam ser mais divulgados, falados aos quatro cantos...Como aqueles comentados por pessoas com bom nível cultural, de um conhecimento mais abrangente, focados em ensinar exatamente aquilo que se pode tirar proveito, socialmente falando.

Com isso, passa a ser de grande valia, ter esse aprendizado logo cedo, junto as crianças e adolescentes, que são seres em formação, em desenvolvimento, e que podem contribuir muito, despejando sementes positivas germinando frutos produtivos, maduros.

Temas que necessitam também da atenção por parte do poder público, como um todo...

Temas que envolvam, e que estão ligados ao cotidiano de muitos, sendo abordados em sala de aula, em casa, nas faculdades, e principalmente nas programações de tv's, que muitas vezes deixam a desejar a cada ano com sua programação nacional, atrofiando assim, o desenvolvimento socio cultural do cidadão comum, onde, muitas dessas emissoras, poderiam aproveitar esta ferramenta em seu "horário nobre" com algo educativo...

A palavra da vez é: Atenção

É através dessa atitude que poderemos enxergar melhorias. Ainda há tempo para isso! Afinal de contas, o mundo não acabou em 2013 como muitos noticiaram por ai...

seta

Uso consciente das redes sociais

03/04/2013 08:51

Estamos numa era aonde a tecnologia vem tomando conta a todo o momento, de todo nosso espaço, de pessoas que circulam diariamente, seja no âmbito pessoal ou profissional, contribuindo na celeridade da comunicação, da informação em geral, trazendo muita praticidade e bem estar, em muitos momentos.

Então, junto a essa onda tecnológica veio vários atrativos em prol da sociedade, inclusive o mais famoso deles: as chamadas redes sociais, permitindo ao cidadão, maior contato entre amigos, colegas, admiradores, fãs, enfim, proporcionando encontros que em alguns casos, seriam quase impraticáveis, devido à correria de muitos em busca de uma sustentação profissional e familiar.
Elas estão mais do que presentes em nossas vidas, em nosso dia-a-dia, assim como os nossos cartões de créditos, os celulares, carros e etc, fazendo parte dos hábitos diários de cada um.

E é exatamente sobre a utilização dessas redes sociais, que devemos ter uma atenção mais direcionada, já que estamos vivendo num mundo inteiramente globalizado, onde o nosso lado pessoal se mistura com o profissional, simultaneamente, e com isso, forçando cada vez mais a nós usuários, a pensar naquilo que estamos "postando", nas fotos, nos comentários, ou até mesmo nas curtidas dos seguidores, pois, pode ser muito bom para mostrar qual a ideia se tem de mundo, e com isso, refletindo diretamente em nossa personalidade. Mas devemos lembrar que também pode trazer algo não muito agradável a respeito da visão de mundo, valores e princípios, na mesma proporção e velocidade.

Tudo bem que, ao utilizar as redes sociais, nem sempre mostramos 100% daquilo que somos em essência, até para preservar algo... Mas é válido saber que em muitas situações, isso poderá trazer benefícios ou prejuízos em nossas vidas e carreira profissional, pois acredito que boa parte do nosso dia, esta ligada ao profissional, restando uma pequena parcela dela ligada ao pessoal e familiar. O que é uma pena!

Portanto, compartilhe sua ideia com cautela.

Pensem nisso! 

seta

Dizer NÃO é dizer SIM...

10/04/2013 08:29

Falar da sociedade como um todo é de "cara" muito difícil. É como falar e mexer em valores, em tradições, costumes, e diversas outras maneiras de pensar e agir coletivamente...

Vale frisar, que o cotidiano ensina e mostra valores e princípios fundamentais para um bom convívio em sociedade, buscando ajustar da melhor forma possível, gestos e boas maneiras para evitar situações delicadas e complicadas, que em muitos momentos, estão em nossa frente...

E são exatamente esses valores e princípios que precisam ser repassados para os nossos filhos, que por sua vez, vêm ao mundo sem noção alguma, copiando exatamente aquilo que lhe é dito e ensinado... E já que sabemos que são crianças capazes de absorver inúmeros assuntos ao mesmo tempo, porque não ensiná-los algo produtivo? Pensando no social, numa coletividade para com o próximo...
Dizia assim um pensamento americano:
“Guie uma criança pelo caminho que ela deve seguir e guie-se por ela de vez em quando.”
Josh Billings – humorista, USA.
Lembrar que é sempre bom dizer o SIM para as crianças, principalmente quando se é ausente do convívio familiar...

É mais cômodo.

Mas, sábio mesmo, é dizer NÃO quando necessário, pois, ESTE educa muito mais...

seta

Homossexualismo e o "Sinhorzinho Malta" - Certo ou errado?

17/04/2013 07:52

 

Normal x Aceitável

Desde que o mundo é mundo, a sociedade é formada das mais variadas culturas, tradições e costumes, e o que pode ser observado, é que, com o passar dos tempos, muitas situações ditas como "rotineiras" vêm sendo modificadas e moldadas, na tentativa de encontrar adaptações por parte de todos nós, seres humanos, algumas dessas situações sendo colocadas de forma abrupta, sem chances de questionamentos... É o que vem acontecendo com o Homossexualismo moderno no mundo todo.

Porém, o que deve ser analisado junto a toda essa mudança, é que existem fatores sociais que podemos dizer "sim" para eles, sem sequer haver indagação social, sem que haja manifestação pública contra ou a favor... No entanto existem outros fatores que, mesmo diante dessa modernidade mundial, que enxergamos diariamente em nossa frente, não poderão nunca serem chamados de "normais", sendo aceitos como parte do cotidiano humano, pois ao invés disso, estaremos diante de uma Inversão de Valores...

- Conceito da palavra Normal conforme o Dicionário: Adj. De acordo com a norma, com a regra; Comum.

Podemos conviver sim, com situações adversas aos princípios e valores existentes em cada um de nós, porém respeitando os limites sociais... Se é que estes valores ainda existem...

Afinal, podemos ter um amizade de infância com alguém que hoje seja um político corrupto, ou um usuário de drogas, ou até mesmo que tenha hábitos nocivos com o próximo... E nem por isso ele deixará de ser amigo, a depender das circunstâncias, e nem tampouco deveremos chamar essas atitudes de "normais", pois ser amigo de verdade não não significa dizer que tudo deva ser tratado como normal. Mas podemos sim "Aceitar/Respeitar" tal condição.

Enfim... O conceito de "Normal" é totalmente diferente do que podemos chamar de "Aceitável"...

Não é normal nos depararmos com pessoas do mesmo sexo se relacionando amorosamente, fazendo caricias, dando beijos em ambientes abertos, mas isso não impede de entendermos e aceitarmos deixando-os viver, desde que o bom senso seja prioritário. Porém, há que se aprender que a qualquer momento, existirá manifestação facial ou gestual da sociedade.

Fica muito claro que essas mudanças sociais que estão existindo, aos poucos, vão ficando mais amenas, e cada vez fazendo parte de um contexto... Mas, todos nós precisamos ter noção e fazer a diferenciação do que é Normal e Aceitável num convívio coletivo.

seta

Voltaremos com nossa Programação normal... Será!

25/04/2013 15:32

Falar sobre a atuação da imprensa no Brasil pode até ser algo fácil de ser feito, pois, como ouvimos por ai, algumas pessoas gostam de tecer suas opiniões a respeito, sejam elas maldosas ou não, proveitosas ou sem qualquer semente produtiva. Dai comentam que a imprensa é isso, ou que faz aquilo, faz o brasileiro ficar assim ou "assado", coloca programação desagradável e não tanto cultural... Enfim...O que realmente podemos observar, é que se essa imprensa, sendo ela de canal aberto, realmente o Brasil precisa melhorar em muito, nas programações diárias, principalmente em horários nobres, onde o cidadão comum, que não teve muita oportunidade de estudo, tem condições e tempo de assistir algo que realmente preste e se tire proveito.  Com isso, cai naquela velha situação, onde a "mídia" precisa vender e ganhar suas cédulas...

E mais vale cédulas no bolso, do que cultura no cérebro e no cotidiano do povo brasileiro.

Só que, ao mesmo tempo em que temos essa situação recorrente na mídia em todo o Brasil, temos também algumas programações jornalísticas, de grande valia, de apresentadores e diretores com boas intenções, que mostram uma realidade, que até pouco tempo atras, não conseguíamos ver e sentir dentro de nossas casas... Jornais que buscam apurar a noticia "nua e crua" para passar a informação da melhor maneira possível para o telespectador.

Mas, precisamos fazer uma peneira cultural diariamente, e saber quais jornais devemos assistir e acompanhar nesse nosso tempo livre, pois até essa programação, sofre desse "mal das cédulas..."  A sociedade brasileira necessita avidamente desse meio de comunicação, dessa ferramenta, não só para ficar "antenado" dos fatos que acontecem no mundo, mas também para buscar um certo entrosamento com a noticia, com os jornalistas, dando sugestões de pauta, matérias, e participando inclusive com suas criticas. Até porque, de acordo com pesquisa feita pelo Ibope junto ANJ em 2011, mostra que o brasileiro passa apenas 36 minutos do seu dia lendo algo como um jornal ou revista, que, muitas vezes não envolve assunto de cunho educativo. Por isso, a mídia televisiva deve atentar quanto aos seus programas.

Sabemos que não são todos que detêm este poder de entendimento, de senso critico, mas, se cada um puder disseminar o valor que tem sua opinião junto a qualquer "ouvido público", a coisa tende a mudar, sempre.

seta

Primeira Edição © 2011