seta

627 postagens no blog

Estreou em 1973 como repórter do Diário de Pernambuco, do qual foi redator e editor setorial. Foi editor-geral do Diário da Borborema-PB, Jornal de Hoje e Jornal de Alagoas. Foi colunista político e editorialista de O Jornal. Exerceu os seguintes cargos: Coordenador de Comunicação da Assembleia Legislativa de Alagoas, Delegado Regional do Ministério do Trabalho, Secretário de Imprensa da Prefeitura de Maceió e Secretário de Comunicação de Alagoas. Atualmente é editor-geral do PRIMEIRA EDIÇÃO.

Lessa está fora? O que farão os eleitores de Lessa?

05/10/2012 05:15


Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que neste quinta-feira à noite manteve Ronaldo Lessa sem registro de candidatura, o Chapão deve substituir o ex-governador pelo candidato a vice Mosart Amaral, colocando outro nome da coligação como vice.

A decisão, entretanto, será anunciada nas próximas horas.

O grupo de Lessa pode recorrer, entrar com medida cautelar no próprio TSE e no Supremo Tribunal Federal, mas como a decisão não sairia imediatamente, os votos a ele atribuídos ficariam ‘engavetados’.

É possível que, mesmo entrando com recurso, o Chapão opere a troca de Lessa por Mosart, porque assim o eleitorado fiel ao ex-governador votaria com segurança.

Trocando de candidato ou não, a foto e o nome de Ronaldo Lessa é o que constarão na urna eletrônica.

Assim, os eleitores votarão em Mosart olhando para a foto e o nome de Ronaldo Lessa.
Uma situação dessas foi vista na eleição municipal de 2004, quando Cícera Pereira, conhecida como Cícera do Bar, na véspera do pleito substituiu Fátima Pedrosa, que teve sua candidatura impugnada. Muita gente votou em Cícera, pensando estar votando em Fátima. Cícera se elegeu.

Como não há mais campanha pelos meios de comunicação e carros de som, um trabalho de corpo-a-corpo será feito para explicar aos eleitores a nova situação do Chapão.

Tomada na undécima hora, já depois de encerrada a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, a decisão do TSE deixou Lessa “sem registro e sem voz’, como disse um aliado da coligação ‘Maceió cada vez melhor’.

Diante de todo esse imbróglio, o grande beneficiário é o tucano Rui Palmeira, que continua absoluto nas pesquisas e deve ganhar a eleição já neste domingo, sem segundo turno.

                                                                             *****

O advogado Marcelo Brabo Magalhães disse há pouco que está entrando com remédio jurídico no TSE e STF para garantir a candidatura de Lessa, mas observou que a decisão política (Ronaldo permanece ou não) será do próprio Lessa juntamente com os aliados do Chapão.

seta

Termina a propaganda eleitoral

04/10/2012 11:28

Termina nesta quinta-feira (4/10) a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Nos últimos 45 dias, candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador puderam divulgar suas plataformas de campanha visando a conquistar o voto do eleitorado do seu município. Com o fim do horário político, as emissoras de rádio e TV poderão voltar a exibir sua programação normal.

O Guia Eleitoral desta quinta-feira foi apenas para os candidatos a vereador. O de prefeito foi exibido pela última vez nesta quarta-feira 3.

Nas cidades com mais de 200 mil eleitores onde nenhum dos candidatos conseguir a maioria dos votos e for necessária a realização de segundo turno, a propagando eleitoral no rádio e na televisão voltará a ser exibida a partir do dia 13 de outubro, com término no dia 26.

Em Alagoas, a única hipótese de segundo turno reside em Maceió.

De acordo com o calendário eleitoral, hoje também é o último dia para a realização de comícios e propaganda política com reuniões públicas e a utilização de aparelhagem de sonorização fixa entre as 8h e as 24 horas. Do mesmo modo, só até hoje poderá ser realizado debate entre candidatos. A legislação prevê, contudo, que se o debate for iniciado hoje, poderá se estender até as 7h de amanhã.

Pelo cronograma das eleições, hoje é o prazo final para que o juiz eleitoral envie ao presidente da mesa receptora o material destinado à votação. Os partidos políticos ou coligações têm até o fim do dia para indicar o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados habilitados a acompanhar os trabalhos de votação.

Nesta sexta-feira (5/10) será o último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral. Pelo calendário, amanhã será o prazo final para que o presidente da mesa receptora que não tiver recebido o material destinado à votação solicite o envio.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 140 milhões de pessoas deverão ir às urnas no próximo domingo (7/10). Apenas no Distrito Federal - que elege governador e deputados, como os estados - e em Fernando de Noronha (PE) - distrito de Pernambuco, sem autonomia administrativa - não haverá eleição. Além disso, os brasileiros que vivem no exterior também não participarão do pleito, porque votam apenas para escolher o presidente da República. (Com Agência Brasil)
 

seta

TSE aprova forças federais para municípios alagoanos

03/10/2012 14:41


A quatro dias das Eleições 2012, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o envio de tropas federais para 112 municípios do Rio Grande do Norte, quatro de Alagoas e oito de Sergipe, para garantir a ordem pública no dia da eleição no domingo, 7 de outubro.
O TSE autorizou o envio de força federal para Chã Preta, Paulo Jacinto, Minador do Negrão e Batalha, em Alagoas, e para Salgado, Malhador, Campo do Brito, Macambira e São Domingos, Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Rosário do Catete, em Sergipe.
O envio de tropas federais tem como finalidade garantir a segurança pública e a normalidade da votação nas eleições. O TSE analisa os pedidos de requisição de força federal com base nas informações encaminhadas pelos TREs sobre a necessidade do auxílio de tropas federais em determinadas localidades para assegurar a ordem pública. Todos os pedidos são submetidos à manifestação prévia do governador do Estado, que deve informar se concorda ou não com o envio das forças federais. Com base nesse conjunto de dados, o Tribunal decide.
Os ministros negaram também a ida de forças federais para os municípios de Penedo, Coruripe, Taquarana, Campo Grande, Marimbondo e União dos Palmares, em Alagoas, já que o governador assegurou ter condições de garantir a paz pública nas localidades no dia da eleição.
Também rejeitaram a remessa de força federal para Jequiá da Praia-AL, porque o pedido apenas mencionou a possibilidade de corrupção eleitoral e de atos de animosidade entre coligações no dia do pleito, sem trazer qualquer fato concreto que sustentasse sua aprovação.
Balanço
Com as autorizações desta terça-feira, o Plenário do TSE já aprovou o envio de forças federais para 268 municípios, localizados em 10 Estados brasileiros (Amazonas, Amapá, Alagoas, Maranhão, Pará, Paraíba, Tocantins, Sergipe, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro). (Assessoria do TSE)

seta

O maior planetário digital do Brasil

03/10/2012 05:38

Arapiraca acaba de ganhar o maior planetário digital do Brasil. O projeto foi executado seguindo o modelo norte-americano e permite a visualização de mais de 100 mil estrelas. E durante os últimos acabamentos, foi visitado pelo senador Renan Calheiros.

Localizado no Lago Perucaba, o planetário oferecerá a estudantes e ao público Uma sala de observação, auditório com capacidade para 120 pessoas sentadas, mirante, estacionamento, espaço de leitura, banheiros, elevador para cadeirantes e um moderno sistema digital de observação celeste, sala de exposições e área verde.

No sistema digitalizado do planetário basta a pessoa sentar, olhar para cima que verá a esfera celeste, encontrando projetada nesta semiesfera estrelas, constelações, planetas, cometas, nebulosas, estrelas cadentes, além do Sol e da Lua, desenvolvendo em seu trajeto noturno ou diurno, além de eclipses, estações do ano e outros fenômenos astronômicos.
 

seta

O duelo que não houve

01/10/2012 06:05

Todas as previsões indicavam um confronto histórico na sucessão em Maceió: de um lado, a experiência de Ronaldo Lessa; do outro, a renovação com Rui Palmeira. O embate, contudo, acabou prejudicado pela decisão judicial que impediu Lessa de registrar sua candidatura. Sem registro, o ex-governador atravessou toda a campanha lutando para reverter a sentença da Justiça Eleitoral.
Lessa tinha sete concorrentes, mas apenas Rui Palmeira se beneficiou de sua situação de insegurança. Justamente porque o eleitor percebeu, desde o primeiro momento, que nenhum outro postulante – além do tucano – tinha cacife para enfrentar Lessa.
Rui cresceu e passou a liderar as pesquisas, também embalado pelo vendaval mudancista que atingiu diversas capitais. Candidato jovem, sem erros administrativos a serem apontados, o herdeiro político do ex-governador Guilherme Palmeira foi ainda favorecido pelo pessimismo que se abateu sobre as hostes de Lessa.
O que poderia atrapalhar a trajetória ascendente de Rui não se confirmou: o crescimento do candidato Jéferson Morais. Mesmo contando com o mesmo eleitor que consagrou Cícero Almeida em duas eleições seguidas, Morais não teve ímpeto suficiente para se capitalizar explorando as dificuldades enfrentadas por Lessa.
Com os demais candidatos presos por âncoras de rejeição ou indiferença popular, Rui avançou sem ter obstáculos a vencer. E avançou tanto que pode ganhar a disputa já no dia 7 de outubro.

CADÊ A CAMPANHA? 1
Zé Muniz, bravo e incansável Zé Muniz, critica a campanha: “Não tem comício, carreata, showmício. Não tem mais nada. Só tenho a TV, 15 segundos na TV. Isso é campanha?”.

CADÊ A CAMPANHA 2
Candidato a vereador, fiel ao PMDB, Zé Muniz sente clima positivo por onde anda, mas não se ilude: “Toda essa gente que diz votar em mim será peitada pelos compradores de voto. E aí?”.

BOM DESEMPENHO RENDE DIVIDENDOS A SILVANIA
A atuação segura e isenta de Silvania Barbosa, quando integrante da Mesa da Câmara Municipal, está lhe rendendo bons dividendos na atual campanha. Candidata à reeleição, a vereadora tem recebido mais manifestações de apoio do que na eleição passada. Neste sábado, ela liderou uma caminhada gigante pela Zona Sul da capital.

STF: CULPADOS
Todos os envolvidos no escândalo do mensalão são culpados. E serão condenados a penas variadas, não obstante a manifestação condescendente, a favor de alguns, do revisor Lewandowski.

O BRASIL DE HOJE
Lula diz que, sem o PT, o Brasil não seria o mesmo hoje. Seria. Não seria se a inflação, derrubada pelo Plano Real, ainda priorizasse a ciranda financeira em detrimento do mercado produtivo nacional.

RENAN E A SUCESSÃO DE LUCIANO BARBOSA
A atuação do senador Renan Calheiros, apoiando projetos de educação e de desenvolvimento econômico, ajudando a moldar o excelente gestor que foi Luciano Barbosa, pavimentou o caminho para a volta de Célia Rocha à Prefeitura de Arapiraca. Foi o apoio de Renan que fez de Luciano – técnico de alto nível – um prefeito eficiente, com força e influência capaz de definir sua sucessão.

RETRATO FEIO
Certo que a eleição, por seus candidatos, retrata a sociedade, mas tem limites. O que se viu este ano, no Guia Eleitoral, beirou a ridicularia. A sociedade alagoana pode ser tudo, menos isso.

E OS PREPARADOS?
A Ficha Limpa cumpre sua parte ao livrar a democracia dos salafrários, mas falta algo: a participação de homens e mulheres de bem, preparados. Sem estes, a malta ignara toma conta do pedaço.

QUEM PAGA A FESTA DOS BANCÁRIOS
A greve dos bancos envolveu três partes, mas só uma saiu perdendo: o público. Os bancários nunca conseguem o que querem, mas sempre mordem alguma coisa. Os banqueiros concedem aumento, mas se compensam elevando os juros. No fim, os correntistas, sempre eles, pagam a conta do acerto negociado.

NA RETA FINAL
Acusado de comprar voto na eleição de 2008, o vereador Paulo Corintho desistiu de tentar a reeleição. Por aí se tem uma noção mais precisa de como anda o comércio do voto em Maceió.

CADÁVER INSEPULTO
De um leitor, sobre a crise no Instituto Médico Legal: “O IML de Maceió é um cadáver insepulto. Morreu nos tempos do legista Duda Calado, e até hoje ninguém providenciou o enterro”.

A VELHA CRETINICE ESTÁ DE VOLTA
Por aqui, não existe eleição sem canalhice. A serviço, obviamente, de candidatos escusos, tem gente apregoando a desistência de candidatos inabaláveis a vereador, como Antônio Holanda, o guerreiro Toroca e até o pastor João Luiz, um dos poucos da Câmara com reeleição garantida, segundo analistas políticos. A única desistência, até agora, é a de Paulo Corintho.
 

seta

Primeira Edição © 2011