seta

356 postagens no blog

Um puxão de orelhas em motoristas também.

27/10/2012 14:56

O trânsito está caótico, sim.

Não há dúvida alguma sobre isto.

Mas, nem sempre a culpa cabe à engenharia, aos cálculos errados, aos semáforos dessincronizados.

Na maioria, o motorista sem cautela, o que tem cautela demais, o que não respeita faixas, o que impede o fluxo normal, o que avança o que deveria ser a via dos coletivos, tudo isso implica em muito para que tenhamos dificuldades em nossa locomoção.

Mas quando dois profissionais da direção resolvem atravancar uma rua e discutirem às 8:40h de uma sexta-feira, aí é demais!

Foi exatamente o que aconteceu em frente ao Mercado do Jaraguá, na R. Comendador Leão, quando dois ônibus, um da Viação Cidade de Maceió e outro da Real Alagoas resolveram disputar espaço para ver quem fazia a curva primeiro.

Dilema encontrado partiram para a discussão e todos os passageiros passaram a ser espectadores de uma cena entre a comicidade e a dramaticidade.

Depois de muito tempo, uma companheira nossa, jornalista, resolveu descer do seu veículo, impediao que estava de continuar e entrou na contenda dos dois, ameaçando chamar a TV e outras coisas mais.

Aí, sim! Parece que os motoristas acordaram do sonho matinal e resolveram se entender para destravar o mal feito que ali estava.

Resultado foi a perda de tempo de todos, a caoticidade no trânsito e o desrespeito de dois motoristas para com a população que só queria trabalhar.
 

seta

Um carioca criado com tapioca

20/10/2012 07:24

Meu pai era nordestino do Rio Grande do Norte e minha mãe carioca da gema como se dizia.

Nasci no Rio de Janeiro e, desde menino, cercado pelos avós paternos, convivi com os hábitos nordestinos, como o café regional, onde se incluía a famosa tapioca.

Tenho a impressão de que aquilo entrava no meu sangue e me fazia amar a região como ninguém.

Anos se passaram, “paulistei”, adquiri minha formação profissional, girei o mundo, “carioquei” de novo e num dado instante já trabalhava para o nordeste brasileiro, para onde, há 32 anos mudei-me.

Há 16 anos, vim para as Alagoas.

E aí parece que o sangue realmente esquentou e fez com que eu amasse essa terra com garra e com vontade de acertar e de agradecer os braços abertos que recebi.

Então, vem o reconhecimento oficial e vejo-me prestes a receber – 31 de outubro, 17 horas – o honroso título de “Cidadão Alagoano”.

Em que pese o fato de já ter em minha parede uma dezena de comendas literárias, não menos significativo título de “Cidadão Maceioense”, o de agora vem coroar o que mais um “forasteiro” pode desejar.

Sei que, tenho consciência mesmo, o trabalho do jornalista e a ação do gestor público influenciaram para que isto acontecesse. Até porque, em todos esses anos tenho procurado ser sincero, transparente e honesto em pensamentos e em atitudes.

E é por isso que alardeio a minha alegria, compartilho com vocês e gostaria de vê-los, um a um, rosto por rosto na hora e no dia em que, de fato e de direito, passo a exercer plenamente e de coração a cidadania alagoana.

seta

COMEÇA A TRANSIÇÃO EM MACEIÓ

13/10/2012 05:36

A civilidade, sem dúvida alguma é uma das melhores formas de educação política. Passadas as eleições, definidos vencedores e vencidos, o melhor que se tem a fazer é promover uma transição leve, tranquila e, sobretudo, competente.

O que as equipes chamadas de transição nomeadas pelo atual prefeito, Cícero Almeida e pelo prefeito eleito, Ruy Palmeira, vão fazer será exatamente isto.

Até porque, o melhor de tudo é passar os meandros do governo de oito anos para quem chega, com decência, honestidade e transparência, o que sói acontecer com homens de bem e de estirpe como se podem definir os dois prefeitos.

A partir desta segunda-feira, praticamente dois governos estarão instalados, respeitando-se, obviamente, o mandato em exercício até o seu último dia e este recebendo de braços abertos o que virá a partir de 1º de janeiro de 2013.

A equipe de Almeida trabalhou muito e vem trabalhando já há seis meses em relatórios de gestão para que tudo fique absolutamente claro.

Contratos, convênios, prestações de contas, tudo sendo esmiuçado, secretaria por secretaria e fazendo parte de “e-book” planejado e aberto para consulta a qualquer momento por qualquer pessoa, autoridade ou não.

É assim, portanto, que começa a transição de importância fundamental para os destinos de Maceió.

Uma Maceió que cresce e se agiganta e que de seus governantes merece o melhor.

seta

BONITA TEM QUE SER A TRANSIÇÃO

08/10/2012 05:31

E será.

Se de um lado existe a administração de Cícero Almeida que faz questão de fechar as contas e o mandato com dignidade, por outro existe a também dignidade de Ruy que haverá de entrosar a sua equipe para receber a prefeitura de Maceió com a civilidade que dele se espera.

Talvez, mais do que a própria eleição, a transição é de uma importância fundamental para os destinos da cidade, sobretudo para que a máquina não pare e para que não haja solução de continuidade em certos aspectos da administração.

É em nome disto tudo e confiantes na educação de sucessores e sucedidos que aguardamos uma transição altamente profissional e, por que não dizer, bonita.

 

seta

A votação biométrica está falhando.

07/10/2012 08:23

Não é fofoca.

Não é informação.

É constatação.

Votei no INSS do Poço. Tentaram me identificar pela digital em qutro dedos e nada.

Acabei por votar com o tradicional.

Em outra seção, minha esposa precisou usar o polegar por três vezes.

E, várias outras pessoas também tiveram que ser identificadas pelo modo tradicional.

Por telefone, amigos me contaram a mesma coisa.

Algo saiu errado?

Isto acabou sendo uma forma de pesquisa sobre o novo processo que eu acho bom, mas será que foi testado como manda o figurino?

O grande teste está sendo hoje, no dia da eleição.

E, pelo jeito, não funcionou.

Pelo menos na amostragem que tive em mãos.

Literalmente.

seta

Primeira Edição © 2011