seta

390 postagens no blog

O papa é maior político do mundo.

23/07/2013 08:49

Não faz campanha, não pede voto, muito menos compra.

Arregimenta multidões por onde passa sem precisar apelar para shows e artistas de renome.

Tem um imenso conteúdo em suas mensagens que atingem a todas as camadas sociais sem exceção.

É respeitado por todos os governantes do mundo e é um estadista de fato e de direito.

Suas promessas sempre são boas porque buscam a paz entre os homens, principalmente os de boa vontade.

Pratica a humildade e a simplicidade o que, normalmente, não fazem parte da religião dos políticos comuns.

Como ele próprio disse, “não trouxe ouro nem prata”, mas trouxe Jesús Cristo.

Em claro e bom som conclamou os jovens e disse que “eles são a janela através do qual podemos ver o futuro.

E condenou explicitamente o abandono dos idosos lamentando que também já acontece o abandono dos jovens.

Isto tudo o Papa Francisco nos traz. Pensamentos, preocupações e ensinamentos que os bons políticos deveriam ter.

Por isto é ele, exatamente ele, o maior e melhor político do mundo.

seta

AS BESTAS HUMANAS ENTRE NÓS.

18/07/2013 08:48

 

O homem não foi criado à imagem e semelhança de Deus para ser como alguns que coabitam este planeta e que, realmente se inferno existir, deveriam estar em suas profundezas, pagando por seus atos e obras.

O que se dizer, por exemplo deste homem que entrega sua filha de oito anos para que um “empresário” a use sexualmente?

O que dizer desta mãe sem entranhas que matou sua própria filha de 2 anos a pedradas simplesmente por achar que ela, a criança era um empecilho no seu relacionamento sentimental?

O que dizer de tantos e tantos casos que os jornais fazem questão de nos mostrar no dia a dia com os mais escabrosos crimes?

Acho que família está degradada, a sociedade está em pânico e já vivendo o pior dos horrores que é a banalização da vida.

Ou da morte, como queiram.

Enquanto a grande maioria busca a paz, as “bestas humanas”, as “bestas feras”, convivem conosco num dia a dia em que basta muito pouco para que se apresentem.

Viver está ficando profundamente difícil.

Conviver, então, nem se fala!

seta

Os primeiros sinais de uma "democratura".

16/07/2013 16:34

O sistema presidencialista, ao contrário do parlamentarista, permite que ações de força ou forçadas aconteçam quase que “al bel piacere” do presidente.

Ou da presidenta.

Quando o povo se manifesta o faz porque se sente pressionado, desprestigiado, sem ser ouvido.

E, quando medidas drásticas são iniciadas (a) os tais sinais do “quem manda aqui sou eu” começam a aparecer.

Foi exatamente este o caso dos médicos estrangeiros, ou brasileiros com diplomas fracos do estrangeiro.

A presidente do Brasil achou que ia dar uma resposta convincente às manifestações tomando a iniciativa e o desejando por medida provisória (uma excrecência).

Achou que estava tudo resolvido e que os brasileiros estariam bem atendidos pelo SUS.

O hoje famigerado SUS deveria ser excelente não fosse o fato de que a municipalização não funciona, de que o interior do país não tem infra-estrutura e, portanto, não está pronto para receber nenhum tipo de médico, seja brasileiro ou estrangeiro.

Por outro lado, aí está o mais importante deste artigo, é que ela, a presidente, precisa entender vez por todas que a nossa constituição prevê três poderes independentes e livres, entre aspas.

Uns dependendo dos outros e vice-versa e o povo brasileiro dependendo da harmonia dos três.

Caso contrário, a “democratura” vai avançando sem que se perceba.

Ainda bem que no caso dos médicos a Câmara arquivou o controvertido projeto.

Projeto?
 

seta

Essa gente nova nas ruas

13/07/2013 07:47


O Brasil assistiu a uma série de manifestações que levou às ruas brasileiras milhares de pessoas, milhares de vozes que, em uníssono exigiam certas medidas por parte dos poderes constituídos.

E tiveram eco.

Conseguiram preliminarmente algo inédito neste país que foi o recuo de preços em passagens de transportes públicos.

E, ao mesmo tempo, viram a presidente Dilma desejando assumir compromissos com as manifestações e ações reais por parte do presidente do Senado, Renan Calheiros.

Esses jovens que aí estão mostrando a sua força também tiveram a ousadia de exigirem que bandeiras políticas e sindicais não participassem de suas passeatas que tiveram pequenas manchas apenas pela presença de alguns vândalos orquestrados.

Pois bem, na última quinta, com muitas chamadas, os sindicalistas prepararam o que eles imaginaram que seria a maior paralisação do Brasil e o que nós vimos foram pequenas marchas com um mínimo de público e sem adesão.

Se grandes eram suas intenções, pífias se apresentaram.

Isto, sem duvida, foi uma demonstração inequívoca de que os jovens assumiram a responsabilidade de fazer deste um país novo, inquieto e sério e que o povo brasileiro adere cada vez mais às suas idéias.

Aquela outra gente que fazia alarde e baderna há de dar lugar, sem dúvida alguma, a essa gente nova nas ruas.

E que se constitui no futuro do Brasil. Se já não for o presente.
 

seta

Eu conheci um santo.

04/07/2013 16:30

Corria o ano de 1976. O Rio de Janeiro fervilhava com a visita do Papa João Paulo II ao Brasil.

As pessoas se aglomeravam nas ruas apenas para ver o Papa passar de carro e poder, pelo menos, mandar ou receber um pequeno gesto com as mãos.

Não se falava em outra coisa.

Naquele dia, não lembro-me exatamente qual, o Papa ia visitar o Cristo Redentor e todo um sistema de segurança circulava em torno dele e da estação do trenzinho que levava ao alto do Corcovado.

Eu estava a pé e encaminhei-me para a estação, quando fiquei sabendo que João Paulo II já estava no alto rezando diante da majestosa imagem que nos foi doada pelo governo francês e esculpida pelo mesmo artista que fez a Tour Eiffel em Paris.

Fiquei por ali, naquela de “migué”, já quase desistindo porque o boato de que ele iria voltar de helicóptero já circulava.

De repente, o trenzinho chega e dele sai – a impressão é de que ele flutuava – aquela figura calma e serena, de branco que passa, sorriso aberto, a menos de dois metros de onde eu estava, praticamente estático.

Hoje, temos a notícia de que seu segundo milagre foi reconhecido, o que traduz a certeza de que o Papa Chico haverá de canonizá-lo.

Quem sabe até durante sua visita ao Brasil?

Um santo, merecidamente um santo.

E eu posso dizer em alto e bom som que conheci e vi de perto um verdadeiro santo.

E que ele possa nos proteger sempre.
 

seta

Primeira Edição © 2011