seta

392 postagens no blog

A legalização das drogas é de competência do Legislativo

06/11/2019 13:14

Em discurso na Esplanada dos Ministérios, para um grupo de cerca de 300 pessoas, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o ministro da Cidadania, Osmar Terra, fizeram neste domingo (3) duras críticas às mobilizações que existem na sociedade, no Congresso e no Supremo Tribunal Federal (STF) a favor da liberalização das drogas.

 "Esse encontro aqui é para a gente chamar a atenção do STF e dizer que nós somos contrários à legalização das drogas e que esta é uma matéria que não deve ser pertinente à Suprema Corte, mas sim ao Congresso Nacional. Se alguém quiser mudar a lei, tem de passar pelo Congresso", disse Eduardo Bolsonaro. O Supremo deveria retomar nesta semana um julgamento sobre a descriminalização da maconha para uso pessoal, mas o processo foi retirado da pauta pelo presidente do STF, o ministro Dias Toffoli. Fonte: Estadão Conteúdo.

Tem razão o deputado Eduardo Bolsonaro. Cabe apenas ao Legislativo Federal a função de legislar sobre qualquer matéria.

O Judiciário equivoca-se e infringe os limites de sua competência ao se arvorar em exercer as funções legislativas, praticando o chamado ativismo judicial. Por outro lado, tudo isso ocorre por omissão e negligência do Legislativo ao não exercer com efetividade e celeridade o seu protagonismo de legislar.

Em vez disso, os legisladores ficam perdendo tempo com politicagem  e só defendendo interesses partidários. Se o Legislativo fosse mais diligente e eficiente a prisão em segunda instância,  por exemplo,  já deveria estar prevista em lei.

Esse crescente ativismo judicial é uma inaceitável afronta à competência dos poderes da República, operado às escâncaras perante um Legislativo Federal pusilânime, resignado e que fraqueja no seu dever constitucional de legislar. Veja alguns  exemplos de ativismo judicial: criminalização da homofobia, descriminalização das drogas e aborto, criação de cláusulas de barreira para criação de partidos políticos etc.

O Legislativo, como órgão legislador por excelência, deveria contestar o Judiciário e tornar nulas as decisões do STF que invadem a competência do Poder Legislativo. Tornar nulas as decisões através de votação de leis relacionadas a matérias indevidamente regradas pela Suprema Corte.

O Legislativo não pode se apequenar diante do Judiciário. Portanto, não se compreende a passividade dos membros do Legislativo Federal  ao se deixar tragar sem resistência pelo Judiciário.

É preciso haver coragem dos presidentes da Câmara e do Senado Federal em defender a hegemonia do Poder Legislativo.

Júlio César Cardoso

Servidor federal aposentado

seta

O que é preciso para manter bons relacionamentos?

31/10/2019 10:15

A dificuldade para manter bons relacionamentos pode surgir quando nos encontramos em ambientes novos ou ao iniciar uma nova fase da vida, mas é algo imprescindível, principalmente no mundo dos negócios. “Para ser lembrado de maneira agradável, é preciso saber se relacionar e causar boas impressões”, conta Jairo Ferreira Filho, CEO da Master Mind Curitiba e Campos Gerais.

Existem algumas técnicas e atitudes que podem te ajudar a melhorar seu desempenho na área interpessoal, Jairo conta quais são:

  1. Seja tolerante e se coloque no lugar do outro. Compreender e aceitar são o primeiro passo para ter uma boa relação, afinal, ninguém quer estar com alguém por quem é constantemente julgado
  2. Mostre-se interessado. Seja pela vida pessoal ou algum projeto profissional, pergunte e demonstre interesse, assim o interlocutor será mais aberto.
  3. Faça mais que o esperado. Caso alguém lhe peça um favor – que seja cabível, é claro -, realizar além do que foi pedido beneficia os dois lados, pois o outro sente que pode contar com você.
  4. Tenha o hábito de manter contato. Além do bom começo, também é preciso continuar presente para que não seja esquecido.
  5. Pratique técnicas como Rapport. O Rapport significa “criar laços” e é utilizado principalmente em vendas, mas pode ser benéfico em qualquer meio. O conhecimento mais apurado sobre pode facilitar muito suas habilidades interpessoais.

A maior parte desses ensinamentos está presente em “A Lei do Triunfo”, best-seller sobre comportamento, escrito por Napoleon Hill. “Para ter êxito, manter relações é indispensável, ninguém obtém sucesso sozinho”, comenta Jairo.

Os treinamentos Mastermind de Alta Performance são inspirados nas obras de Napoleon Hill, como Os Manuscritos Originais das Leis do Triunfo; um dos livros mais lidos e estudados no mundo e uma das referências mundiais em liderança, e Quem Pensa Enriquece; com mais de 30 milhões de exemplares vendidos no mundo.

O Grupo Mastermind é a única empresa brasileira certificada pela The Napoleon Hill World Foundation - Purdue University Calumet - Hamont, Indiana/USA.

No Brasil, já foram treinadas mais de 4.300 turmas, com índice de aprovação de 98,7% entre os participantes.

seta

O título de avô é sumamente democrático

31/10/2019 08:58

O título de avô é sumamente democrático. Podem ser avô o ministro, o embaixador, o industrial, o funcionário público, o comerciário, o gari.

Quando o netinho ou a netinha sorri, o avô, seja rei ou súdito, rico ou pobre, brasileiro ou portador de outra nacionalidade, desmancha-se de alegria.

Quando o pequenino faz uma arte criativa, o avô e a avó batem palmas incondicionais.

Dizem que avós deseducam, mas não concordo com esta tese.

Por que uma criança não tem direito de dar mel ao gatinho, jogar pela janela os selos que o avô ciosamente colecionava, tirar do armário a grinalda que lembra à avó o dia do casamento para desfilar garbosamente pela casa com aquela coroa na cabeça?

Encontrar o caminho democrático

Os adultos comuns, adultos ordinários, estabelecem regras autoritárias que os avós, adultos especiais, adultos extraordinários, com muita sabedoria, revogam.

Os avós não são importantes apenas no círculo da família. Exercem também um papel relevante na sociedade. Transmitem às gerações seguintes a experiência que a vida proporcionou.

A experiência não é para ser guardada como bem individual. É patrimônio coletivo, como muito bem colocou o filósofo inglês Alfred Whitehead.

A aposentadoria é um direito assegurado por anos de trabalho, mas não tem de implicar, necessariamente, em encerramento de atividades.

Pode apenas sinalizar redução de compromissos exigentes.

São múltiplas as novas experiências possíveis. Que cada um encontre seu caminho.

Que a sociedade não cometa o desatino de desprezar a sabedoria dos mais velhos.

 

O autor, com 83 anos de experiência de vida, alerta a sociedade a não cometer o desatino de desprezar a sabedoria dos mais velhos 

seta

Política de Drogas

25/10/2019 19:27

Neste 18 de outubro/2019, o Estado de São Paulo ganhou sua primeira lei que formaliza uma política estadual de drogas (Lei nº 17.783).

Deve-se saudar essa iniciativa, pois ela já vem tarde e na cauda da Federação. O tema gera grandes debates e o exame da Lei pode nos ensinar tanto sobre o modo como o legislador paulista vê o problema como sobre aquilo que ele não vê.

Inicialmente, cabe destacar que a Lei é bastante genérica, apresentando, no limite, princípios gerais inespecíficos sobre a política de drogas lícitas e ilícitas. Em si, isso não é algo negativo, mas precisamos atentar aos detalhes. 

A Lei dá especial - e pouco usual, no ambiente cultural brasileiro - destaque à questão da ordem pública nas cenas de uso de drogas ilícitas.

Embora a organização desses espaços seja, por vários motivos, necessária e urgente, atacá-la não pode ser a principal inovação de uma política moderna de drogas.

A principal inovação que se exigiria de uma política moderna é a utilização de princípios cientificamente comprovados como eficazes nas políticas. E a política sabidamente mais eficaz sequer foi mencionada: a regulação ambiental das drogas lícitas, leia-se o álcool.

Enquanto o poder público não atacar a facilidade e irresponsabilidade como as cidades são organizadas para o uso abusivo de álcool, as mudanças de lei serão cosméticas.

Por tudo isso, é bem-vinda uma política de drogas para São Paulo, mas ainda não foi dessa vez que ela ofereceu aquilo de que a população realmente precisa.

Guilherme Peres Messas é psiquiatra e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, onde coordena a Especialização em Psicopatologia Fenomenológica e em Psicopatologia e Saúde Pública e o CRA (Comitê para Regulação do Álcool). Integra o Comitê Gestor do Collaborating Centre for Values-Based Practice in Health and Social Care, St Catherine´s College, Oxford.

seta

Os benefícios do chá de hibisco para a sua dieta

21/10/2019 15:38

O chá de hibisco é preparado através da flor chamada de Hibiscus Sabdariffa, dificilmente encontra nos jardins e facilmente em lojas artesanais e mercados. 

Por ser um chá bastante conhecido e consumido a muitos anos, é possível que você já conhece os benefícios dessa bebida. 

Em todo caso, existem uma série de vantagens no consumo regular desse chá que podem ser o incentivo que você estava precisando para ingerir. 

Então, que tal conhecer agora?

5 benefícios do chá de hibisco 

Figura 1 Photo by Tirachard Kumtanom from Pexels

- Ajuda a eliminar gordura localizada: 

Um dos principais benefícios do chá de hibisco é seu poder em eliminar gordura localizada.

Em suma, o chá fez parte de diversas pesquisas que comprovaram que a ação da bebida é capaz de estimular a queima dos tecidos adiposos.

Esses tecidos são onde a gordura corporal se concentram com mais facilidade, como abdômen, flancos e costas.

Na prática, o processo é inverso ao chamado de adipogênese.

Em outras palavras, o chá de hibisco faz com que um número menor de gorduras seja acumulado pelo corpo, o que contribui para que os quilinhos extras sejam eliminados mais facilmente.

É importante ressaltar que a perda de peso ou o processo de eliminar gordura localizada não consiste em apenas uma ação, mas em várias que atuam de maneira conjunta.

- Tem poder diurético: 

Um dos resultados esperados após o consumo do chá de hibisco é o aumento na produção de urina.

Isso acontece porque o chá tem ação diurética, ou seja, é capaz de eliminar toxinas presentes no organismo e contribuir para que a retenção de líquidos também seja zerada.

Devido a essa composição de ação, toxinas e retenção de líquidos, os excessos são eliminados diretamente na urina. O que contribui para a limpeza do sistema renal, evitando a sobrecarga no órgão.

Mas calma, tem mais.

A ação diurética também age na perda de peso, já que a redução desses líquidos contribui para a redução de medidas. 

Figura 2 Photo by Alina Vilchenko on Pexels

Ao mesmo tempo, essa ação estimula o funcionamento metabólico, o que também ajuda a eliminar gordura localizada e garante resultados mais rápidos e visíveis.

Vale ressaltar que devido ao efeito diurético, é essencial consumir em torno de dois litros de água ao dia, para evitar a desidratação.

- Auxilia no controle do colesterol e da pressão arterial: 

Algumas pesquisas recentes apontam que o chá de hibisco não é ideal apenas para quem quer perder peso, mas também tem resultados hormonais.

Em outras palavras, a bebida é capaz de auxiliar no controle da pressão arterial bem como do colesterol.

Em relação a pressão arterial, o chá de hibisco ajuda a baixar a pressão devido aos chamados flavonoides, que são capazes de reduzir uma enzina responsável por aumentar a pressão.

Com isso, a combinação da ação dessa enzina somado ao efeito diurético, contribui para o controle da pressão arterial.

Já no quesito colesterol, o chá é capaz de atuar no controle entre o LDL, colesterol ruim, e o HDL, que é o bom.

Devido a esse controle, reduz o LDL e aumenta o HDL algum tempo após o início do consumo regular.

- Fornece diversas propriedades essenciais: 

Entre as temáticas de benefícios poucos citados do chá de hibisco estão as propriedades que a bebida oferece.

Sendo assim, o consumo regular garante boas doses de minerais, vitaminas e ácidos orgânicos, que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico e influencia a saúde dos tecidos.

O que isso significa?

Figura 3 Photo by Jéshoots on Pexels

Os resultados da ingestão do chá podem incluir pele mais macia e hidratada, evita o envelhecimento precoce e mantém o seu corpo mais protegido, reduzindo alergias, gripes e até viroses. 

- Auxilia no funcionamento intestinal: 

Poucas pessoas sabem, mas uma das propriedades do chá de hibisco envolve ser levemente laxante.

Isso acontece porque os compostos da bebida são capazes de melhorar o fluxo intestinal e facilitar o processo digestivo.

Como resultado, você pode evitar a prisão de vente, inchaço abdominal, excesso de gases e desconfortos.

Para garantir esses resultados, a dica é consumir o chá de hibisco logo pela manhã e, preferencialmente, em jejum.

O chá de hibisco possui outros benefícios, como:

  • Evita a sobrecarga no fígado; 

  • Reduz cólicas menstruais; 

  • Acalma o sistema nervoso; 

  • Reduz o desejo por doces; 

  • Facilita o controle dos níveis de glicose. 

O chá de hibisco funciona sozinho? 

Aqui entra uma questão complicada, afinal, o chá de hibisco possui sim diversos benefícios, mas não significa que pode resolver todos os problemas sozinho.

Se você come muitos doces e gorduras, por exemplo, não será o chá que vai te auxiliar na perda de peso ou mesmo a eliminar gordura localizada.

Portanto, os resultados dependem de uma série de fatores, mesmo que alguns sejam mais facilmente alcançados, como a melhora no fluxo intestinal.

Segundo médicos e especialistas, o ideal é consumir o chá de hibisco todos os dias, uma xícara ao dia, e investir em uma mudança de hábitos alimentares. 

Figura 4 Photo by Terje Sollie from Pexels

Além do mais existem algumas contraindicações e cuidados.

De início, o chá não é recomendado para gestantes e pacientes que já sofrem com a pressão excessivamente baixa.

Do mesmo modo, é preciso evitar o consumo em excesso, já que pode causar desidratação, cansaço, alterações hormonais e outros problemas.

Pacientes que estejam passando por processo de reposição hormonal ou faça uso de outros medicamentos, devem consultar um médico antes de iniciar o consumo de chá.

Afinal, a bebida pode bloquear o efeito da medicação.

Caso você perceba qualquer tipo de sintoma, como fraqueza, sede excessiva e tonturas, é preciso parar o consumo de chá imediatamente e procurar uma equipe médica.

Um número restrito de pessoas relatou intoxicação por chá de hibisco devido ao consumo exacerbado, o que resultou em oscilação na pressão, desmaios e sensação de alucinação.

Conclusão 

O chá de hibisco garante diversos resultados positivos que vão além de eliminar a gordura localizada e auxilia na perda de peso, ainda que esse seja o principal foco de quem consome.

Então, fique atento ao consumo controlado e garanta todas essas vantagens no seu dia-a-dia, para se sentir bem, leve e mais feliz.

seta

Primeira Edição © 2011